sexta-feira, 29 de junho de 2012

A matemática de Leopoldo Nachbin - 1

O Bourbaki foi um grupo de matemáticos, na maioria franceses, que, a partir de 1935, publicou uma série de livros sobre matemática avançada moderna, fundamentada na teoria dos conjuntos. O nome do grupo vem de Nicolas Bourbaki, pseudonimo por meio do qual assinavam as obras. O nome verdadeiro do grupo é Associação de Colaboradores de Nicolas Bourbaki, vinculada à École Normale Supérieure, em Paris. O mais engraçado é que durante muitos anos pensou-se que Bourbaki realmente existia. E durou muito tempo a "farsa": o grupo publicou oficialmente até 1983.

O coletivo era formado por 10 matemáticos, dos quais três exerceram grande influência no Brasil: André Weil, Jean Delsarte e Jean Dieudonné. O estudo das estruturas fundamentais da matemática, feito com a orientação do Grupo de Bourbaki, encontrou êxito no país na geração dos matemáticos brasileiros Leopoldo Nachbin (1922-1993) e C. da Silva Dias.

Os Bourbaki foram responsáveis pela consolidação da Álgebra Moderna e da Topologia Abstrata, temas sobre os quais Nachbin publicou importantes trabalhos.

Filho de judeus, nascido em Recife, Pernambuco, Nachbin tornou-se o primeiro brasileiro mestre em matemática reconhecido internacionalmente. Junto com Maurício Peixoto e outros pesquisadores, fundou o Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada, o IMPA. Sua fama deve-se, em parte, pelos estudos em holomorfia em espaços infinitos, mais no fim da carreira, ou seja, funções polinômicas em espaços desiguais usadas em cálculos de integrais e com aplicação na física, na engenharia, na matemática aplicada e na química. Essa área de Análise Matemática era considerada pouco relevante, e era feita em espaços vetoriais topológicos, onde é possível que não se defina normas.

Matemática Pura é desenvolvida por seu próprio valor, sem utilização efetiva, ou seja, sem se preocupar com uma aplicação prática.

Com o professor Francisco Antonio Doria, do COPPE-UFRJ, questionou os fundamentos matemáticos da física, mostrando que não existe um argumento na física que não seja incompleto.

Nachbin estudou análise funcional e espaço de dimensão infinita, ou seja, a totalidade das curvas que ligam os pontos numa coordenada são contínuas.

Mas Nachbin é reconhecido principalmente quando se fala da Teoria dos Espaços Hewitt-Nachbin.

No próximo post, o trabalho do IMPA e uma entrevista com o filho de Leopoldo, André Nachbin, exclusiva para o blog.










Nenhum comentário:

Postar um comentário