terça-feira, 7 de maio de 2013

O documentário "Carne, Osso"

A Globo News disponibilizou em seu site a íntegra do premiado documentário brasileiro "Carne, Osso", que mostra o cotidiano de trabalhadores de frigoríficos que promovem o abate de bovinos, suínos e aves. O filme foi produzido pela equipe do Repórter Brasil, ONG presidida pelo jornalista e professor Leonardo Sakamoto.

A ideia do documentário, lançado em 2011, foi relatar os perigos que funcionários enfrentam diariamente nos frigoríficos, onde são expostos constantemente a facas, serras, realizam movimentos repetitivos e sofrem pressão psicológica, tudo em ambientes asfixiantes e frios. O diferencial do filme é que geralmente, o mais comum, é vermos documentários que tratam da crueldade com os animais, que em muitos frigoríficos são mortos de forma cruel e selvagem. Neste caso de "Carne, Osso" as lentes estão voltadas para outro tipo de sofrimento: aquele sentido por quem trabalha nesses locais e, assim como os animais, são perversamente explorados.

Para assistir ao documentário na íntegra, clique aqui.

Ficha técnica - Carne, Osso
Duração: 65 minutos
Direção: Caio Cavechini e Carlos Juliano Barros
Roteiro e edição: Caio Cavechini
Fotografia: Lucas Barreto
Pesquisa: André Campos e Carlos Juliano Barros
Produção Executiva: Maurício Hashizume
Realização: Repórter Brasil, 2011

Um comentário:

  1. Documentário excelente! Realmente, sempre as lentes eram voltadas para os animais e é impressionante o quanto esses trabalhadores sofriam sendo explorados. Acho de grande importância que esse documentário fosse visto com frequência nas escolas brasileiras. Curso Estradas, e só vim ter conhecimento deste filme por meio de um professor de segurança do trabalho(que foi juiz do trabalho alias), porém penso que deveria ser ministrado em disciplinas do ensino médio devido, justamente, ser fundamental para se ter a noção de que exploração também há com carteira assinada. Além de outros diversos fatores que o filme aborda, como também da para ter ampliação de conhecimento em outras áreas. Realmente a equipe está de parabéns. Deveria ser bem mais divulgado. Infelizmente acho que se meu professor não estivesse nesse meio, eu não teria tido o conhecimento desta obra. Agradeço a ele.

    ResponderExcluir