quinta-feira, 4 de julho de 2013

A paralisia do sono e seus demônios

O blog Welcome Trust publicou um excelente post sobre um distúrbio enfrentado por muitas pessoas, inclusive o autor deste blog, conhecido como a paralisia do sono. Ela ocorre durante a fase REM (Rapid Eye Movement) do sono, quando geralmente acontecem os sonhos mais vívidos e marcantes. Nessa etapa, o cérebro induz uma paralisia muscular em todo o corpo (paralisia corporal), uma medida de precaução para que a pessoa, durante o sonho, não realize os mesmos movimentos que executa no sonho. Por exemplo, se a pessoa está sonhando que está correndo, ou lutando contra um dragão, a paralisia corporal impede que ela comece a simular, enquanto dorme, os mesmos movimentos que realiza na mente. Normalmente, essa paralisia cessa antes que a pessoa acorde.

Foto: Wikipedia
Mas em alguns casos, esse processo é desordenado: a paralisia pode ocorrer antes que a pessoa esteja completamente adormecida ou continue ainda em estado de vigília. O resultado disso é que a pessoa, ainda acordada, terá que lidar com uma situação desesperadora, na qual não consegue se mover, a não ser os olhos. Esse distúrbio também costuma vir acompanhado de algumas alucinações, sensação de que alguém está olhando para você e também como se alguém estivesse em cima de você, executando uma pressão sobre seu peito. Tanto na literatura, quanto na pintura, a paralisia do sono foi representada por cenas como a que está no quadro ao lado, O Pesadelo, de Henry Fuseli, em que um demônio atormenta a vítima. Outras culturas chegam a relacionar a paralisia do sono a fenômenos paranormais e até à experiências extraterrestres. Por essa e outras razões, a paralisia do sono provoca o interesse, e é explicada, por desde a ciência oficial, como também pela metafísica, a literatura e a pintura.

Depois dessa explicação, vamos voltar ao post do Welcome Trust. Ele divulga a iniciativa de uma dessas pessoas "portadoras" da paralisia do sono, a filmmaker Carla MacKinnon, que mora em Londres. Curiosa por saber mais sobre esse mal, e todos os elementos científicos e místicos por trás da paralisia, ela deu início a um projeto com o objetivo de explorar esse fenômeno. O The Sleep Paralysis Project foi lançado em janeiro, durante o London Short Film Festival, e consiste num curta-metragem. Além do filme, também são realizados eventos e divulgados textos sobre o assunto.

"Eu entrevistei dezenas de pessoas do mundo todo que sofrem de paralisia do sono. Muitas relataram experiências extremamente frequentes e severas. Falei com pessoas que haviam sido diagnosticadas como epilépticas ou esquizofrênicas, e também com pessoas que acreditavam que estavam sob ataque de demônios", disse Carla.

Por isso, o curta-metragem se chama Devil in the Room (O Demônio no Quarto). A ideia, conta Carla, é que pessoas que sofrem de sintomas da paralisia do sono assistam ao vídeo e reconheçam as semelhanças. Isso permitirá com que elas tenham contato com as explicações científicas - o que pode contribuir para diminuir a sensação de medo e pânico causada durante a paralisia.

"A pesquisa que realizei para o projeto alterou muito minha relação com a paralisia do sono. Eu ainda ocasionalmente passo por alguns ataques, mas agora consigo me manter mais calma, podendo examinar o que está acontecendo sob uma perspectiva analítica e informada". Assista ao vídeo abaixo.


 

E aqui um outro vídeo com Carla MacKinnon falando sobre a produção do filme:

Um comentário:

  1. É verdade que podemos aproveitar o momento em que estamos sob a paralisia do sono para termos um sonho lúcido?

    ResponderExcluir